Primeira FEP da Organização Competitividade

FEP1: Leitura da apostila, páginas 3 e 4 (se necessário, pesquisar sobre os temas).

a. Liste 02 benefícios para as atividades operacionais, em relação à automação na gestão de estoques.

A automação na gestão de estoques é fundamental para a empresa, principalmente no que tange a disponibilidade do produto e a redução dos custos. O desafio é manter o ponto de equilíbrio entre esses dois pontos para não encarecer o produto final nem engessar o capital de giro. Cuidando para não perder o cliente para a concorrência pela falta do produto no momento demandado.

Os dois grandes benefícios da automação na gestão de estoques nas atividades operacionais são a eficiência no controle da movimentação dos produtos: recebimento do fornecedor, encaminhamento para armazenagem, catalogação e sua venda, ou seja, rastreamento total do produto ponta-a-ponta, satisfazendo as demandas dos clientes; e consequente melhoria do processo e redução dos tempos de movimentação.

b. Liste 02 benefícios para as atividades estratégicas de uma empresa, em relação à automação na gestão de estoques.

 Nas atividades estratégicas a automação na gestão de estoques é muito importante no que diz respeito ao compartilhamento das informações de estoque e venda dos produtos, tornando a reposição rápida e eficiente, facilitando a identificação de períodos de sazonalidade e otimizando toda a cadeia.

Outro benefício é a confiança na informação para tomada de decisões. Com a automação é possível, a qualquer momento, saber a posição real do produto. Assim, há redução dos custos, satisfação do cliente, aumento na lucratividade entre outros. 

 

c. Diferencie os conceitos de gestão da armazenagem e gestão da estocagem.

A gestão de armazenagem controla, guarda e protege temporariamente os produtos acabados. É necessária no processo de distribuição, exige agilidade e flexibilidade para atender as demandas do mercado no tempo pedido e a baixo custo. Ex.: almoxarifado e centros de distribuição). Uma de suas funções é o recebimento do produto, identificação, conferência, direcionamento para o estoque, separação de pedidos, expedição e registro das operações.

A gestão de estoque é a gestão dos recursos materiais / matéria-prima. Destinada à locação estática dos materiais. Um armazém pode conter mais de um ponto de estocagem.

A armazenagem no processo logístico auxilia na solução dos problemas de estocagem de materiais e possibilita uma melhor integração entre as cadeias de suprimento, produção e distribuição.

 

d. Dê um exemplo prático de 02 decisões tomadas em um supermercado varejista, um em relação à gestão da armazenagem e outro em relação à gestão da estocagem.

 O supermercado “Bom Preço” possui grande variedade de produtos e marcas e muitos fornecedores. Existiam muitos problemas que geravam prejuízos e insatisfação dos clientes pela ausência de produtos, perdas ocasionadas por compras indevidas/excessivas; controle de estoque ineficaz (falta de controle do que existia no armazém e do que era vendido); venda errada de produtos por consequência do cadastro errado no sistema.

O supermercado possui 4 setores envolvidos na gestão de armazenagem e de estoque:

- Setor de Recebimento de mercadorias;

- Setor de Estocagem;

- Setor de Entrada de Nota Fiscal;

- Setor de Compras.

 

A avaliação dos processos atuais de compras e controle de estoque são os seguintes:

1)    conferência manual, por uma funcionária do supermercado, da Nota Fiscal. Conferência da tributação e dos pedidos de compras (marca, preço e quantidade);

2)    após a conferência da nota fiscal, é feito o transporte das mercadorias para o interior do supermercado em carrinhos manuais para o setor de conferência dos produtos (data de validade, quantidade, avarias, etc);

3)    no setor de conferência dos produtos é realizada a coleta dos códigos de barra dos produtos por um coletor ótico e lançamento da nota fiscal de entrada.

4)    em seguida, armazenagem das mercadorias por um funcionário do setor de estocagem, com paleteira hidráulica.

 

Fragilidades apontadas pelo setor de compras:

1)    não são gerados relatórios de estoque máximo e de giro baixo;

2)    a emissão de relatório é falha, baseada apenas no giro do produto, ocasionando sobras ou falta de produtos;

3)    compra realizada somente quando da visita do fornecedor ao supermercado. O produto pode acabar antes;

4)    falta de conhecimento do setor de compras do método de retorno de capital investido nos produtos.

 

Para gerir o estoque é necessário conhecer os custos de capital, de armazenagem e manuseio e de pedido. O supermercado em questão utiliza apenas o custo de pedido distorcendo o cálculo do preço final de venda dos produtos, não conseguindo identificar o lucro da operação.

 

A decisão tomada quanto à gestão de armazenagem foi a melhoria do sistema de automação existente no supermercado para obter dados para identificação de períodos de sazonalidade e poder promover políticas de promoções, possibilitando aumentar o giro do produto de modo a diminuir o estoque, com consequente redução dos custos de armazenagem. Além disso, possibilitou que o setor de compras tenha informações concisas para prever as necessidades dos produtos, quantidade mínima e margem de segurança.

 

Quanto a gestão de estoque, foi a implantação de chips nas embalagens que automatizou todo o processo de chegada do produto no armazém, data de validade dos produtos, organização “primeiro a chegar, primeiro a sair”, quantidade existente no estoque e redução significativa nos custos de estocagem.